13 setembro 2007

Sons do Faz de Conta


Isto é música infantil com qualidade. Revolta-me ver a promoção que se faz a Bebés Lillys, Fantasminhas Brincalhões e outros que tais, que promovem nas nossas crianças uma vontade incontrolável de papagaiar aquelas coisas irritantes. Este sim, era um projecto que merecia mais promoção, pela qualidade tanto da música como do cuidado gráfico que podem observar. Esteticamente é um projecto bonito, apelativo para as crianças e acima de tudo não ruidoso, porque a maioria dos projectos para crianças abusam da bonecada, cor, e tudo mais o que passa pela cabeça dos autores. Faz-me lembrar um episódio do NODDY em que ele estava a tentar ensinar uma lição à Macaca Marta (que como sabemos é muito abusadora), em que ele abusava na delicadeza com que a tratava para que ela entendesse que "tudo o que é demais parece mal". Então ele dizia: "-Estás com frio? Então dou-te um cobertor para ficares mais confortável. E se um cobertor é confortável, então muitos cobertores é ainda mais confortável!..." - E cobriu a Marta com tantos cobertores que a macaca quase sufocava com o calor. O grafismo da maioria das capas de CDs infantis é uma analogia disto mesmo. Eles põem tudo e mais alguma coisa, literalmente "ao molho" e as capas ficam de um ruído visual atroz. E as nossas crianças em vez de crescerem a olhar para coisas cuidadas, independentemente do gosto de cada um, crescem e aprendem a aceitar como bonito e até a gostar daquele tumulto gráfico. Sem falar da música e principalmente das letras, que na maioria das vezes são surreais de tão mázinhas! Uma vez, numa entrevista ao João Melo (Fúria do Açúcar) ele dizia que fez um projecto musical infantil, depois da filha dele ter nascido, por achar que não havia oferta nessa área com qualidade no mercado. Se chegou a editar esse trabalho ou não, não faço ideia. Das duas uma: ou não chegou a gravá-lo ou então, e a ter qualidade, o mais certo é não ter sido nada publicitado e ninguém deu por ele.
Quando é que as pessoas, principalmente ligadas às artes e à cultura (já nem falo de outras áreas), principalmente dirigidas ao público infantil (que estão em plena formação), deixam de fazer coisas só para vender, e passam a cuidar melhor os seus projectos? É porque muitas vezes eles até sabem fazer melhor, só que alguém (que não sei quem) depois, entende que as crianças não vão gostar e não divulgam. Resultado: não vende! Lógico!!! O contrário é que seria de estranhar!
Devo dizer que soube da existência do "Faz de Conta" num programa qualquer da 2:, daqueles com pouca audiência e a horas estranhas para o comum dos mortais. Depois, com a curiosidade aguçada pelo pouco que vi na televisão, resolvi procurar na net a ver o que encontrava. Encontrei este site que desvendou bastante do segredo que estava "tão bem guardado" pelos média até então. Fiquei decidida a comprá-lo. Depois de muito procurar em hipermercados e lojas de música lá o encontrei, já não sei bem onde, mas não o comprei. A M. estava particularmente mal comportada e não pude "premiar" o seu mau comportamento. Mais tarde quando tentei de novo comprá-lo, não voltei a vê-lo nas lojas. Depois, confesso que acabei por não pensar mais nisso. Muito mais tarde, pelo menos um ano depois, voltei a vê-lo na Worten ou na Vobis, não sei bem. E para meu espanto o preço que estava marcado era de 1€ (um euro - por extenso, para não haver dúvida alguma). Pensei que fosse engano, pois os outros CDs (tipos "Escolinha de Música", "Músicas da Carochinha" e outros que tais, que até são engraçados mas são todos iguais - também já me irrita a fórmula!!!) eram bastante mais caros! Agarrei nele, convicta que na caixa iria pagar bem mais do que o que estava marcado. Mas não! Pasmem!... O preço era real!...
E é assim que tratam os projectos com alguma qualidade em Portugal! Não os divulgam, não os promovem, não os põem à venda nos locais mais propícios ao consumismo e, por fim, como não os venderam em tempo "útil", acabam por os colocar à venda por preços ridículos! Bom, nós acabámos por ficar a lucrar com o negócio, mas e as outras crianças, e a cultura portuguesa, e a formação cultural?... Tenho sérias dúvidas!
A M. quis levar o CD para a escolinha no outro dia. Confesso que nem partiu de mim a ideia, o que prova que este tipo de música também agrada às crianças, apesar de não lhes ser impingida como outras. E depois ouve-se dizer: "-Ah e tal... Não presta, não presta, mas os miúdos gostam! Não param de cantar! Fica-lhe no ouvido!..." Sim é verdade, mas já pensaram que se calhar também não lhes oferecem grandes alternativas?!... De qualquer forma, a ideia é dar-lhe variedade na formação, para que no futuro, já com capacidade selectiva, sejam eles a fazer as suas escolhas musicais. Até a música clássica tem obras bem apelativas para crianças, para musicar historinhas, para fazer jogos de mudanças de ritmo, etc... Papás, mamãs e educadores em geral, toca a pôr essa imaginação a funcionar! Havia uns desenhos animados recentemente, que eram os "Little Einsteins" que tentavam introduzir conceitos musicais nas crianças através da música clássica e falavam mesmo de autores em particular, não apenas de conceitos como ritmo, tempo, pausas, etc., ou instrumentos.
Ainda acerca do grafismo, já repararam como a caixa do CD se pode tornar num pequeno quadro para o quarto dos pequenos? Há muitos anos atrás tive essa ideia mas com as caixas das cassetes de áudio, ainda se lembram delas? O livrinho deste CD tem aquelas imagens lindíssimas e pode colocar-se a que quisermos virada para fora de modo a fazer um quadrinho. Ideia gira, não? Eu gostei.
Então fica aqui a reclamação e a sugestão!
"Faz de Conta" de Júlio Pereira (sim, o do cavaquinho) e com a belíssima participação de Sara Tavares (cuja música me inspirou para o título do blog).

7 comentários:

Pedacinhos de uma vida disse...

Olá =)
Bem que giro, nunca vi esses cds. Por acaso ando a seculos a procura de cds assim para a minha sobrinha, mas so vejo esses das musicas da carochinha e afins e nunca me deu para comprar nao sei... mas vou ver se encontrou esse, vou mesmo =)
Ela adora o ruca e sinceramente nao gosto nada que ela veja o noddy, sim talvez porque eu nao gosto mas acho que de educativo nao tem nada. Opiniões... O noddy é mais uma das coisas que so serve para promover e ganhar dinheiro. Alias ela adorava ver o ruca que ja nem dá na rtp2 nem no panda. Gostava de saber porque...

Um beijinho grande=)
catarina

An@ disse...

Concordo com o que dizes sobre o tumulto gráfico!!É só mais uma maneira de ganhar dinheiro com as crianças que são um alvo fácil para o consumismo!!!
Aí está uma boa prenda para dar á minha primita!!!
Beijinho e parabéns por teres publicado este texto

hldr disse...

A fórmula actual: Uma figura incorpórea que canta canções traduzidas de qualidade duvidosa ou então aposta-se nas antigas melodias que possui letras muito estranhas.
Sinceramente, entre Ilona, Lilly, Pigloo e "Musicas da Carochinha" existe uma escolha muito difícil. É um pouco como optar entre o roto e o rasgado...
Costumo dizer que as crianças actuais merecem os seu clássicos que concerteza não serão as descartáveis, alegres, engraçadas, com bonecos e... são todas iguais: entretêm pouco e não ensinam nada!
As antigas, ou como lhes chamo as clássicas, são terrivelmente pobres em termos de letras, também não ensinam nada e estão totalmente fora do contexto sócio cultural da actualidade.
O famoso "atirei o pau ao gato", que se pode retirar desta música, que mal terá feito o pobre gato? È assim que se tratam os animais?
A "música da carochinha" vejam bem o primeiro verso: "Quem quer, Quem quer, casar com a carochinha que é muito rica, além de ser bonitinha". ?!? Quer dizer que por ser rica, pode casar com quem quiser e, ainda por cima, até tem uma certa beleza, que embora secundária, pode ajudar...
A famosa "Sebastião come tudo" que originalmente batia na mulher, felizmente alguém mudou esta letra, porque francamente...

Célia Jordão Alves disse...

Bolas, que hoje estavas inspirada! Antes de mais, obrigada pela dica e pelo texto. Não posso estar mais de acordo contigo. Ainda há dias quis comprar música ou desenhos animados com música, para o meu filho, em DVD e acabei por não comprar nada porque para além das carochinhas e das escolinhas que ele já tem, e gosta e está farto, não havia mais nada. E havia imposturices de CD's com capas com uma boneca muito idêntica à Lili (detesto!), mas que não era ela. Por dentro nem interessa saber o que tinha. Era só para iludir e ganhar à conta da fama da boneca. Infelizmente, esta filosofia de mercado é o que temos em tudo: na música, na televisão e nos livros... Cabe-nos a nós ir lutando contra isso.

Cor de Mel disse...

Concordo contigo em número e género. Viva a qualidade e tudo o que é didáctico, abaixo o consumismo banal e superficial.
Beijinhos e bom fim de semana,
Lia.

Ana Rita disse...

Olá! Encontrei este blog precisamente porque ando "doida" à procura deste cd e não o encontro em lado nenhum. Confesso que já estou a ficar desesperada, como é possível um cd com tanta qualidade estar indisponível em todas as lojas online?!
Já procurei em vários sítios e o resultado é ZERO!
Alguém que ajude uma Educadora de Infância desesperada por encontrar este precioso tesouro!!!

espertinha disse...

Este post foi feito no dia em que nasceu o meu filho :D

Tão bonito (o post; quer dizer, o meu filho também, mas aqui refiro-me ao post) que até fiquei com vontade de comprar :)

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin