07 janeiro 2010

conversa com o meu despertador

a talk with my alarm clock



Ainda nem chegámos ao final da primeira semana de escola e... Até gosto de ti... Mas desculpa, já não te suporto!
Ontem tocaste e eu acordei de tal maneira assustada a pensar que já te tinha ouvido e te teria ignorado e que já estava atrasadíssima... Imagina a confusão que já vai na minha cabeça, que até costuma ser surpreendentemente lúcida mal o sono é interrompido! Detesto quando acordo desorientada e aflita, ainda por cima!
Hoje acordaste-me uma hora mais cedo do que o necessário. ... Bem sei que fui eu que te programei, mas a minha confusão só espelha o óbvio: não me tens deixado dormir as horas de que preciso!!!
Sei que em criança, eu era o "galo da manhã" lá de casa! Deitava cedo, obrigada claro está, mas adormecia tarde, com insónias tormentosas. E depois vinham os pesadelos, num sono muito agitado. Acordava cedíssimo, com mil ideias de brincadeiras a fervilhar na cabeça. Mais velhinha, já gostava de dormir as minhas oito horitas. Foi um descanso para a minha mãe. Já tinha despertador e já acordava sozinha. Mas o meu organismo nunca gostou de deitar cedo. Sempre achei o sossego da noite mal empregado para dormir. Achava-o bem mais proveitoso para criar. O meu cérebro estava mais produtivo a essas horas.
Depois fui mãe e aprendi a gostar de dormir. :) Oito horas, se tivesse o privilégio, passaram a não ser suficientes, face ao cansaço acumulado. As várias acordadelas durante o meu sono normal também não contribuem para um restabelecimento perfeito. Agora, se eu não puder dormir nove horas seguidas, não tenho o meu sentido de humor a 100%. Se há coisas que me tiram o sentido de humor, entre outras, são o sono e a fome (não que eu goste muito de comer, mas detesto sentir o estômago a roncar).
Por isso, despertador, como telemóvel és fantástico, mas quando tocas aquele discreto "pi-pi, pi-pi" (o mais discreto que consegui encontrar, para não me irritar de sobremaneira logo pela manhã), já te tinha atirado para a sanita e puxado o autoclismo. Ai já, já! Não fosse isso ser pouco ecológico e já tinhas ido!
Not even reached the end of the first week of school and... I like you... But sorry, no longer can stand up!
Yesterday I woke up so scared thinking taht I had already heard you and ignored you and I was very late... Imagine the confusion that is now in my head, that uses to be often surprisingly lucid when I wake up! I hate when I wake up disoriented and upset, even worse!
Today I woke up an hour earlier than necessary. ... I know it was me that programmed you, but my confusion only reflects the obvious: you do not let me sleep the hours that I need!!!
I know that, as a child, I was the "cock of the morning" at home! Went to bed early, forced of course, but later fell asleep, tormented with insomnia. And then came the nightmares, in a very agitated sleep. Woke up really early, with a thousand ideas of games in my head. A little older, I liked to sleep my eight hours. It was a rest for my mother. I had already my alarm clock and I woke up by myself. But my body never liked going to bed early. I always thought the quiet of the night was not well used for sleeping. I thought it was much more profitable to create. My brain was more productive at those hours.
After becoming a mother I learned to like to sleep. :) Eight hours, if I had the privilege, now is not sufficient, given the accumulated fatigue. Various wakenings during my normal sleep does not contribute to a perfect restoration. Now, if I can not sleep nine hours in a row, I don't have my sense of humor at 100%. If there are things that take my sense of humor, among others, are hungry and sleep (not that I like very much to eat but hate to feel the stomach rumbling).
Therefore, alarm clock, as a phone you are great, but when you sound one discrete "beep-beep,
beep-beep" (as discrete as I could find, not to get enormously irritated in the morning), I'd have already thrown you down the toilet and pulled the flush. Oh yeah! If it was not environmentally damaging and you were gone!

12 comentários:

CARPE DIEM disse...

Adorei o desabafo!!!! Se bem que eu sou daquelas que muitas vezes (ou quase sempre) põe o despertador até ao fim de semana, só para afugentar as malditas enxaquecas que deitam qualquer fim de semana abaixo... O que os 32 anos fazem...

CARPE DIEM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá Amiga
Já somos duas amiga, essa conversa também tenho com o meu despertador.
Beijocas para ti e para a M
Ana

El RiNcOn De SaNi disse...

HOLA!!!
NO LOGRE ENTENDER MUCHO TU RELATO ....:(
QUISIERA PREGUNTARTE EN DONDE VIVIS, ALLA EN PORTUGAL??
TENGO FAMILIARES A LOS QUE NO CONOZCO,SOLO A UN HERMANO DE MI ABUELA...TENGO MUCHO DE PORTUGUESA, MIS ABUELOS Y TIOS SON NACIDOS ALLA...

BEOSTES Y ABRAZOS♥

Andreia disse...

como te compreendo... o barulho dos despertadores sempre me irritou, quando estudava a minha mãe teimava em meter o despertador a tocar... mas nunca precisei dele, sempre acordei antes... :)
O meu fazia "PUM, PUM, PUM, GOOD MORMING"... Heheheh!

artes_romao disse...

boa tarde, td bem?
mas que grande conversa...muito engraçada...
mas tadita de ti que é quem sofre com ele...lol.
eu tb quando acordo com algo pouco comum fico bem desorientada...e depois não consigo fazer nada de jeito,lol...
fiquem bem,jinhos***

liliandreia disse...

ola!passei para desejar um bom ano!bjs

Carla disse...

Bem que grande desabafo, amei eu tenho um problema parecido, também funciono melhor á noite mas o problema é que tenho que saltar da cama ás 6.30 todas as manhãs e como senão bastasse o despertador habituei o cão a este horário e agora sim quer chova ou faça sol de mahanzinha lá vamos nós buaaaaaaaaaa. Um feliz 2010 e um beijão

MONICA disse...

Olá Ana! preciso de tempo para dormir, adorei a tua conversa.
Beijocas para ti e para a M

Mocho Falante disse...

ai ai obrigações a quanto obrigas

lolololol

beijocas

O Sonho d@ Bubulet@ disse...

Adorei este post :)))
Hahaha
Está mesmo divinal :))))
O meu tem que ser estridente senão não acordo mesmo :P
:****

Joanita disse...

LoL!

Adorei o teu "recado" para o despertador.

Sabes, eu quando era mais nova e andava na escola escolhia umas musicas um bocado agressivas para o despertar, agressivas no sentido que ou eram muito agitadas ou começavam de repente numa parte altíssima, acho que me entendes.

Conclusão: acordava todos os dias assustadíssima, mas não mudava o raio do despertador. Os jovens têm com cada ideia... lol.

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin