11 abril 2009

reflexão - UM (3ª parte)

Mais do "UM":

«- Quando se ama alguém, quando se sabe que essa pessoa está apta a aprender e a crescer, libertamo-la. Como é que vocês podiam aprender, como é que podiam sentir as experiências por que iam passar, se soubessem que eu estava lá, como um escudo entre vocês e as vossas opções?» (pág. 152)

A parte difícil é perceber esse momento, em que o ser amado está pronto para aprender por si. Mas mesmo percebendo, não é nunca um momento fácil, para qualquer das partes.

10 comentários:

Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá
Muito obrigado pelos elogios e visitinha
Uma Boa Páscoa
Agora sou tua seguidora
Bjs
Ana

Faniquito disse...

Oii minha querida !!!

Eu acho fascinante o tema.Vc disse bem (acho que foi na parte 1) das diferentes "visões" que vamos tendo ao reler .Eu adoro isso.:)

Agora...libertar o amado...é hiper difícil esse momento...mas ele chega...sempre chega.:)Se observarmos bem, ao longo de um período vão havendo pequenos cortes...como se fosse um preparo para esse acontecimento...que quase sempre é "doloroso".Enfim!!!

Desejo a vc e sua família uma santa e feliz páscoa...plena de renovações


Beijinhos

Ana

A Touch of Dutch disse...

Deep, yet good words & good thoughts :-)

I wish you a happy Easter/Páscoa!
Greetings from the Netherlands :-)

Eunice Martins disse...

ola amiga, que lindas palavras adorei,
isso faz parte de nossas vidas pena que nem todas as pessoas vejam os pequenos sinais que a vida nos vai dando, e no fim sofre-se sempre, por muito que estejamos preparadas para a separação, beijocas.

Anna disse...

Muito lindo e profundo estas palavras.
O passeio espacial deve ser ótimo.
Uma boa páscoa e tudo de bom.
Beijos

c@prichos d@ Agulh@ disse...

Olá amiga!Boa Páscoa pr ti e toda a família! =)
Bjinhos

Porcelain Doll disse...

Adorei os excertos do livro que escolheste... nem imaginas então como esta última parte que aqui transcreves me tocou... é daquelas coisas que vêm assim direitinhas a nós... mágico!!! :-))

Beijoss!!

Porcelain Doll disse...

Ai linda, veio tão direitinho, que até inspirou um post lá no doll of porcelaine...

"A parte difícil é perceber esse momento, em que o ser amado está pronto para aprender por si. Mas mesmo percebendo, não é nunca um momento fácil, para qualquer das partes."

Acho que aqui resumos tudo tão bem, que eu até pensei que era um excerto do livro e só depois vi que não era... :-)

Beijoka!!

albana disse...

Adorei a reflexão...amor de mãe é assim...tem que ser protector e depois libertador...
não é facil percebermos que tem que ser assim...é das provas de amor mais dificeis!

bjinho
albana

APO (Bem-Trapilho) disse...

Obrigada a todas pelos simpáticos comentários.
mil bjos

mas agora em particular para a Porcelain Doll que se deu ao trabalho de escrever um post sobre este tema:
dizias que o coração sabe sempre quando o ser amado está pronto para voar sozinho. será que sabe? Às vezes o coração é muito ignorante! ou cego! enfim... mas eu acho que dói pk no fundo, com todas as suas incapacidades naturais o Homem tornou-se um bicho de sociedade e com isso as incapacidades tornaram-se ainda mais gritantes. A inteligência dá-nos o equilibrio de forças com os outros bichos, muitas vezes a supremacia até. mas não somos só razao. e é aí que as coisas se confundem e é o que nos faz sentir a dor da despedida, da partida, da quebra de laços, da mudança para a liberdade (quer de quem parte como de quem fica). Quando eu era pequenina sempre me vi como uma cidadã do mundo, um mundo sem fronteiras, nem barreiras culturais, políticas, linguisticas... ao crescer percebi que nao tinha espírito para isso, não podia simplesmente afastar-me das minhas raízes e aventurar-me no "desconhecido". Apesar de dizerem que não temos raízes, mas eu acho que as emocionais são tão vitais como as físicas. Mas cada vez mais, com a Aldeia Global a crescer, essas raízes se vão podendo esticar e deixando de haver necessidade de as arrancar quando partimos.
no entanto de momento preocupa-me mais o deixar partir, o tentar perceber quando largar e quando prender, o deixar de poder controlar... acho que é por isso que os momentos de gravidez e parto sao vividos de forma tão diferente por mães e pais. para nós é libertar com toda a felicidade e angustia que isso pode trazer. para o pai é acolher, conhecer pela primeira vez e ter a ilusão que se pode proteger para sempre (os homens tem muito isso!).
bem mas já estou perdida nos meus pensamentos, amiga!
demorei para te responder mas cá está. Muito obrigada por teres pegado nisto! fico feliz que te tenha tocado assim tão em força, tipo raio na cabeça! LOL Devíamos estar em sintonia naquele dia.

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin